PORTO ALEGRE - A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, nesta segunda-feira, seis pessoas suspeitas de fazerem parte de uma quadrilha que tem como líderes traficantes presos no Estado. A Operação Irmãos Metralha cumpriu também 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de Alvorada e Porto Alegre.

Conforme a polícia, foram encontrados celulares, uma caderneta com anotações de tráfico e uma pequena quantidade de maconha preparada para a venda. Os detidos têm entre 19 e 56 anos.

As investigações sobre as quadrilhas começaram em julho deste ano, após a prisão de uma mulher conhecida por Valéria. Segundo a polícia, ela usava a filha para vender drogas e era mulher de um dos líderes da quadrilha, que comandava o tráfico de dentro do sistema prisional.

A polícia afirma que uma das quadrilhas pertence ao detento conhecido por Gelsinho da Vó, que está na Penitenciária Modulada de Charqueadas. Já o outro líder seria um homem conhecido por William Mamute, que está foragido.

Cerca de 80 agentes e 14 delegados participaram da operação, que recebeu o nome de "Irmãos Metralha em alusão ao controle do tráfico que era realizado de dentro das penitenciárias Modulada de Charqueadas e de Osório, Estadual de Jacuí, presídio Central e penitenciária Feminina Madre Pelletier.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) diz que, em apoio à Polícia Civil, realiza inspeção em cinco presídios do Estado a fim de identificar e separar os líderes do grupo.

Leia também

  • Cantor sertanejo é preso com 7 kg de cocaína no interior do Estado

Leia mais sobre: tráfico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.