Polícia prende no Rio ex-assessor do governo Garotinho e ex-secretário de saúde

RIO DE JANEIRO ¿ Pelo menos onze pessoas foram presas preventivamente na Operação Pecado Capital, deflagrada nesta terça-feira pela Polícia Civil com o apoio do Ministério Público Estadual (MPE). A ação tem como objetivo desbaratar uma quadrilha que agia desviando verbas da Secretaria Estadual de Saúde na gestão da ex-governadora do Rio, Rosinha Matheus. Entre os detidos, estão o ex-assessor da Secretaria de Segurança Pública durante o governo Garotinho, Itamar Guerreiro, a ex-deputada federal e ex-subsecretária de Assistência à Saúde, Alcione Athayde (PPB-RJ), e o ex-secretário estadual de saúde, Gilson Cantarino.

Redação com Agência Estado |

As prisões estão sendo realizadas pela Delegacia Fazendária da Polícia Civil. Foram expedidos 14 mandados de prisão preventiva e 30 de busca e apreensão na capital e no interior pela 21ª Vara Criminal. De acordo com uma nota divulgada pelo Ministério Público, as investigações estão sendo conduzidas por agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do MPE. Segundo o órgão, a quadrilha agia no período entre 2005 e 2006 "desviando verbas públicas por intermédio de contratações ilícitas para a execução de projetos vinculados à Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo as investigações, os desvios eram feitos através da contratação de ONGs. Mais de R$ 60 milhões que foram desviados seriam destinados ao projeto "Saúde em Movimento". O programa era promovido pela Fundação Procefet e contava com serviços de aferição de pressão alta, medição da glicose, clínica médica, nutrição e aplicação de flúor para a população carente da Baixada Fluminense.

Os acusados vão responder por formação de quadrilha, uso de documentação falsa, falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação e peculato, que se caracteriza por ser um crime praticado por um funcionário público.

Leia mais sobre: Fraude


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG