golpes de machado, entre elas duas crianças, no início deste mês em Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Magno Luiz de Almeida dos Santos, de 24 anos, foi preso no bairro Imbé, próximo a um assentamento do Movimento dos Sem Terra (MST), no município de Campos do Goytacazes, no Norte Fluminense." / golpes de machado, entre elas duas crianças, no início deste mês em Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Magno Luiz de Almeida dos Santos, de 24 anos, foi preso no bairro Imbé, próximo a um assentamento do Movimento dos Sem Terra (MST), no município de Campos do Goytacazes, no Norte Fluminense." /

Polícia prende homem que matou quatro pessoas com golpes de machado no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Policiais civis da 43ª DP (Guaratiba) prenderam nesta segunda-feira o homem que assassinou quatro pessoas a http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/09/03/homem+mata+cinco+e+fere+quatro+com+golpes+de+machado+na+zona+oeste+do+rio+8248926.html target=_topgolpes de machado, entre elas duas crianças, no início deste mês em Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Magno Luiz de Almeida dos Santos, de 24 anos, foi preso no bairro Imbé, próximo a um assentamento do Movimento dos Sem Terra (MST), no município de Campos do Goytacazes, no Norte Fluminense.

Redação |

O crime aconteceu no último dia 3 na casa de Magno Luiz. Joel Veloso, de 58 anos, e dois meninos, um de sete anos e outro de oito, foram encontrados mortos no local do crime. Delvina Coelho da Conceição foi encaminhada ao Hospital Estadual Pedro II, em Santa Cruz, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Outras quatro pessoas também foram atacadas por Magno, mas conseguiram sobreviver.

De acordo com o diretor do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC), delegado Ronaldo Oliveira, a polícia não mediu esforços para prender o criminoso. Era uma questão de honra para a Polícia Civil prender esse bandido, comentou.

Ainda segundo o diretor do DGPC, essa foi a prisão mais importante de sua carreira policial. Já participei da prisão de grandes traficantes de drogas, mas considero essa a mais importante pelo grau de maldade do preso, que matou inclusive duas crianças, afirmou.

O delegado titular da 43ª DP, Renato Soares, informou que Magno Luiz não tinha antecedentes criminais e que a possível motivação para o crime seria os problemas que o preso teve em sua infância. O preso afirmou em depoimento que foi abusado sexualmente pelo padrasto, quando era menor.

Magno Luiz disse ainda que ficou transtornado após ver seu filho ser molestado sexualmente por uma das crianças que ele assassinou. Ele vai ser indiciado por quatro homicídios e quatro tentativas de homicídio.

Leia mais sobre: chacina

    Leia tudo sobre: assassinatochacinaviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG