RIO DE JANEIRO - Um empresário do ramo de automóveis e postos de gasolina foi preso nesta quinta-feira por policiais civis, suspeito de entregar carregamentos de cocaína para traficantes no Complexo do Alemão. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, Gilberto Vieira Alves fornecia, semanalmente, cerca de 100 quilos da droga para o Alemão e outras favelas cariocas.

Acordo Ortográfico De acordo com as investigações, a droga vinha da Bolívia, passando por São Paulo. Depois de abastecer uma facção criminosa paulista, o restante do carregamento passava por Marica, na Região dos Lagos, e seguia para o Rio de Janeiro.

Ainda segundo a polícia, o dinheiro obtido com a venda das drogas era lavado nas empresas de Alves, localizadas no estado de Goiás.

A prisão aconteceu um dia depois da megaoperação feita por policiais no Complexo do Alemão , com o objetivo de encontrar o corpo de Antônio José de Souza Ferreira, o Tota, apontado como chefe do tráfico na favela e que teria sido morto por comparsas. A ação policial resultou na morte de três pessoas, entre elas um agente, e em cinco feridos.

O Complexo do Alemão foi alvo de inúmeras operações policiais nos últimos 16 meses e, na maior parte desse tempo, ficou cercado por agentes da Força Nacional de Segurança. Apenas entre maio e junho de 2007, cerca de 50 pessoas foram mortas em confrontos entre policiais e criminosos.

Desde o início deste ano, o Complexo está recebendo obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

Leia também:

Leia mais sobre: Complexo do Alemão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.