Polícia prende 9 do MST por invadir fazenda da Cutrale

Nove militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram presos nesta terça-feira em Borebi e Iaras (SP). Outros dez conseguiram fugir.

Agência Estado |

As prisões ocorreram durante uma megaoperação que a Polícia Civil batizou de Operação Laranja, com a participação de 150 policiais e 42 viaturas.

Eles são acusados pela Justiça de invadir a fazenda da Cutrale em 26 de outubro do ano passado, quando cerca de sete mil laranjeiras foram destruídas. Entre os presos estão o ex-prefeito de Iaras, Edílson Granjeiro Xavier (PT), de 64 anos, a vereadora Rosemeire Pandarco de Almeida Serpa (PT), e o marido dela, Miguel Serpa, apontado como um dos líderes do MST no centro oeste paulista e de ter comandado a invasão.

Na residência do casal, a polícia encontrou dois revólveres. Uma espingarda também foi apreendida em outra casa. Além das armas, foram apreendidos agrotóxicos e fertilizantes em quantidades não divulgadas. Alertados sobre a chegada da polícia, outros dez militantes estão foragidos.

A prisão temporária dos envolvidos foi decretada pelo juiz Mário Ramos dos Santos, do Fórum de Lençóis Paulista. Ao todo, o magistrado expediu 19 mandados de prisão, busca e apreensão. O juiz listou os crimes: formação de bando ou quadrilha, invasão de terra, furtos e danos materiais.

Leia mais sobre: MST - fazenda Cutrale

    Leia tudo sobre: mstprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG