Polícia prende 14 suspeitos em operação contra milícia no Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ao menos 14 pessoas, entre elas cinco policiais militares, foram presas nesta quinta-feira suspeitas de ligação com milícias do Rio de Janeiro. Todos trabalhariam para o miliciano conhecido como Mirra, com atuação na zona oeste e na zona norte do Rio de Janeiro, disse o delegado da Polícia Civil Rodrigo Oliveira.

Reuters |

Ao todo, a polícia cumpre 31 mandados de prisão na cidade. Os PMs estão detidos administrativamente para serem investigados e entre os presos há também advogados que trabalhariam para a milícia.

A operação para prender os envolvidos com a milícia ocorreu nos bairros de Jacarepaguá, na zona oeste, e Anchieta e Piedade, na zona norte da capital. Mais de 40 endereços estão sendo visitados pela polícia.

Em um dos locais, a polícia encontrou um paiol com armas de grosso calibre e munição.

Duzentos policiais civis participam da operação. O combate às milícias que atuam na cidade é considerado uma das prioridades da Secretaria da Segurança Pública do Estado.

Este mês a polícia conseguiu recapturar o líder da principal milícia da cidade, conhecida como Liga da Justiça, com atuação na zona oeste. O ex-policial militar Ricardo Cruz, o "Batman", tinha fugido do presídio de Bangu no ano passado pela porta da frente.

No ano passado, a CPI das Milícias da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) incluiu vários policias entre os 225 denunciados por participação nesses grupos paramilitares.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, Edição de Maria Pia Palermo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG