SÃO PAULO ¿ A polícia prendeu, na noite desta quarta-feira, doze pessoas suspeitas de integrar o ¿golpe do falso emprego¿. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o grupo exigia que as pessoas que quisessem empregos vendessem ¿cartões de fidelidade¿ para conseguirem um emprego.

A suposta quadrilha trabalharia, ainda, em uma empresa de fachada e colocava anúncios em jornais para atrair as vítimas. Quando solicitavam para que vendessem os cartões, as pessoas acabavam vendendo para amigos e familiares ou até mesmo comprando elas mesmas para conseguir o emprego prometido. Cada cartão custava R$ 1.000.

Ainda de acordo com a polícia, 29 vítimas do golpe foram ouvidas nas últimas 12 horas e não se pode estimar o número total de atingidos. Existe a possibilidade de mais prisões, já que, segundo policiais, existem mais de 100 inquéritos sobre o golpe em andamento.

Os presos nesta quarta-feira respondem por estelionato e formação de quadrilha.

Leia mais sobre: golpe do falso emprego

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.