Polícia ouve piloto do barco suspeito de ter atropelado alemão em Paraty

RIO DE JANEIRO - A Polícia Civil do Rio ouviu neste domingo o depoimento do homem que pilotava a embarcação que teria atingido na última quarta-feira (31) o empresário alemão Christian Martin Wölffer, de 70 anos, enquanto ele nadava no Saco de Mamanguá, em Paraty, litoral sul do estado.

Agência Brasil |

  • Suspeito de atropelar alemão em Paraty se apresenta
  • Amigos de alemão morto em Paraty apostam em delação
  • iG Gente: Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert vão depor sobre caso
  • De acordo com o inspetor Marcos Cerqueira, da 167ª DP (Paraty), o suspeito, de 27 anos de idade, apresentou-se na manhã deste domingo com um advogado. Também chegou com ele, para prestar depoimento, um casal que estava no mesmo barco no dia do acidente.

    A polícia não quis fornecer detalhes do depoimento e a identidade do suspeito, mas, segundo o inspetor Marcos Cerqueira, a investigação está centrada nas pessoas ouvidas hoje.

    Os envolvidos podem ser indiciados por homicídio culposo e por omissão de socorro, crimes sujeitos a penas de três anos e um ano e meio de prisão, respectivamente.

    Wölffer sofreu dois cortes profundos nas costas e foi retirado da água ainda com vida por amigos. Ele morreu antes de chegar à Santa Casa da Misericórdia, em Paraty.

    Entre os que o socorreram, estavam os atores Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima, que também passavam o Réveillon na residência do casal Luiz Oswaldo Pastore e Carolina Overmeer, em que estava o empresário. A polícia informou que vai entrar em contato com os dois atores nesta segunda-feira para marcar um depoimento deles.

    A Capitania dos Portos do Rio de Janeiro também está investigando o caso e já determinou a abertura de um inquérito, mesmo antes da conclusão do laudo oficial do Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis, onde o corpo foi necropsiado.

    Uma filha do empresário chegou ao Rio para acompanhar a liberação do corpo, que está sendo embalsamado num laboratório em Inhaúma, na zona norte da cidade. A liberação do corpo deve acontecer amanhã.

    O alemão Christian Martin Wölffer vivia nos Estados Unidos, onde era dono de uma conhecida vinícola nos Hamptons, reduto de milionários no Estado de Nova York. Sua morte teve repercussão em jornais e sites de notícias dos Estados Unidos e da Europa. 

    Leia mais sobre: acidentes no mar

      Leia tudo sobre: acidenteparaty

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG