mantida refém no município de Osasco, na Grande São Paulo, também foram liberados nesta terça-feira por policiais militares. Os reféns foram soltos pelos criminosos em uma rua do bairro do Jardim Mutinga, em Barueri." / mantida refém no município de Osasco, na Grande São Paulo, também foram liberados nesta terça-feira por policiais militares. Os reféns foram soltos pelos criminosos em uma rua do bairro do Jardim Mutinga, em Barueri." /

Polícia Militar liberta todos os reféns em roubo a banco em Osasco

SÃO PAULO - Dois familiares e a empregada da gerente de uma agência do banco Itaú, que era http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/07/21/libertada+gerente+de+banco+em+osasco+sp+diz+pm+7412904.html target=_topmantida refém no município de Osasco, na Grande São Paulo, também foram liberados nesta terça-feira por policiais militares. Os reféns foram soltos pelos criminosos em uma rua do bairro do Jardim Mutinga, em Barueri.

Agência Estado |

O veículo utilizado pela quadrilha foi abandonado no local e a gerente foi levada para o hospital. Informações iniciais davam conta de que apenas a gerente do banco estava em poder da quadrilha.

AE
Políciais em frente à agência bancária onde a gerente foi mantida refém

De acordo com a Polícia Militar (PM), três suspeitos invadiram a casa de uma gerente do banco no bairro do Jardim Cipava e colocaram no corpo da mulher diversos artefatos, dizendo serem explosivos.

A filha da gerente, de 17 anos, um neto, de 4 anos, e a empregada doméstica foram feitos reféns e levados pelos criminosos para um cativeiro. Enquanto isso, a gerente foi levada até a agência bancária, onde os suspeitos determinaram que ela realizasse saques para a liberação das vítimas.

No entanto, quando a quadrilha entrou na agência, os funcionários do banco perceberam a situação em que a gerente se encontrava e avisaram a PM, que acionou o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) para retirar os supostos explosivos do corpo da vítima. Os agentes retiraram um cinto contendo pilhas, pedaços de fio e capas de telefone celular presos com fita isolante. Não havia material explosivo. Segundo a corporação, ninguém foi preso.

Leia mais sobre: reféns

    Leia tudo sobre: refénsseqüestroviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG