Polícia Militar diz que violência em São Paulo ficou abaixo da média durante o apagão

São Paulo - Apesar de a cidade de São Paulo ter vivido um caos em consequência da falta de energia elétrica, o número de ocorrências policiais na cidade de São Paulo chegou a 5.470 registros em um período de 24 horas, incluindo o horário do apagão, que durou das 22h15 de ontem (10) às 4h de hoje (11). Esse total ficou ligeiramente abaixo da média diária registrada pelo Centro de Operações Policiais Militares (Copom) de 6,5 mil ocorrências, segundo informou à Agência Brasil o capitão Sérgio Marques, da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Agência Brasil |

Para ele, o fato de a queda de energia ter ocorrido no começo da semana explica em parte essa redução, já que o movimento de pessoas nas ruas no período da noite é sempre maior entre as quintas-feiras e os finais de semana. Segundo Marques, o que fugiu um pouco da normalidade foi o número de chamadas para o telefone 190.

Tivemos um aumento de 90% nas solicitações do 190 e a maioria não era para acionar atendimento sobre roubos, assaltos ou outras ocorrências do gênero, mas sim eram pessoas querendo saber o que estava ocorrendo ou quando a iluminação pública voltaria, disse o policial militar. Durante o período do apagão, uma mulher morreu baleada em uma tentativa de assalto, no Bairro do Jabaquara, na zona sul da cidade.

Maria Amélia Leite Roque Tatiana, de 50 anos, foi socorrida no Hospital Arthur Ribeiro de Saboya, mas acabou morrendo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O criminoso não foi localizado.

Leia também:


    Leia tudo sobre: apagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG