Polícia Militar apreende 46 carros por dia em SP

O número de veículos (carros e motos ) apreendidos na capital paulista aumentou oito vezes no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2008. De acordo com a Polícia Militar, entre janeiro e julho do ano passado, 964 veículos foram recolhidos.

Agência Estado |

Somente nos primeiros seis meses de 2009, houve 8.407 casos - média superior a 46 veículos por dia. “Atualmente, temos mais recursos para fazer apreensões. Houve maior investimento por parte do poder público”, justifica o tenente Paulo Sérgio de Oliveira, do 34º Batalhão.

Até o ano passado, os recursos para fazer as apreensões eram pequenos. Em toda a capital, existiam somente três pátios para abrigar os automóveis e motos irregulares. A partir de um convênio estabelecido com a Prefeitura, foram disponibilizados mais quatro terrenos para receber os carros. Outra mudança que contribuiu para o aumento de veículos apreendidos foi a aquisição de guinchos. Até o ano passado, a PM contava com 5; hoje, são 40.

“E a lei seca também ajudou a aumentar a estatística. Desde que entrou em vigor, houve um aumento significativo de operações na cidade. Quando o motorista não é autuado alcoolizado, é flagrado cometendo alguma infração”, completou o tenente. No segundo semestre de 2008, a Polícia Militar já havia registrado um aumento significativo de apreensões. Mais de 5 mil veículos haviam sido recolhidos.

Para recuperar o veículo, o motorista tem de ir ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Assim que a multa é paga, o Detran entrega um ofício, liberando o veículo para ser recuperado no pátio, por meio da apresentação do Comprovante de Recolhimento e Remoção. O valor da multa varia de R$ 81 - carro sem licença - até R$ 955, quando o motorista é autuado por embriaguez. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG