Polícia liberta casal que seria executado pelo PCC

A Polícia Civil invadiu um esconderijo do Primeiro Comando da Capital (PCC) e evitou a execução de um casal de adolescentes, na madrugada de hoje, na zona rural de Piedade, região de Sorocaba, interior de São Paulo. Dez supostos integrantes da facção foram presos.

Agência Estado |

Os jovens, um rapaz de 15 anos e uma garota de 17, tinham sido seqüestrados na sexta-feira, em Sorocaba. Durante o período de cativeiro, eles foram submetidos a um processo de julgamento que incluiu sessões de tortura física e psicológica. Os dois estavam na iminência de serem mortos quando a polícia chegou.

A ação conjunta do Grupo Anti-Seqüestro de Sorocaba e de policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Itapetininga foi possibilitada pela interceptação telefônica de conversas entre membros da facção. Do interior de um presídio, eles teriam combinado com membros externos o seqüestro e o julgamento do casal.

Os policiais conseguiram descobrir o cativeiro em um sítio, no bairro Ciriaco de Cima, em Piedade. A invasão do cativeiro ocorreu quando um dos "julgadores" se preparava para executar a jovem. Ele chegou a fazer um disparo, mas errou o alvo. No local, os policiais apreenderam dois revólveres calibre 38 e vários celulares. Os dez homens foram autuados em flagrante por cárcere privado, formação de quadrilha e tentativa de homicídio. Eles foram levados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba.

    Leia tudo sobre: pcc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG