Polícia investiga morte de dois moradores de rua no DF

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte de dois moradores de rua, executados com tiros na cabeça, a queima roupa, na manhã de hoje, quando dormiam na Praça do Compromisso, na W-3 Sul, uma das avenidas mais movimentadas de Brasília. O local, também conhecido como Praça do Índio, é o mesmo onde o índio pataxó Galdino Jesus dos Santos foi queimado vivo por jovens de classe média, enquanto dormia, na madrugada de 20 de abril de 1997.

Agência Estado |

O autor dos disparos foi um motoqueiro, descrito como um homem branco, de cerca de 30 anos, que está sendo procurado.

A polícia trabalha com indícios de acerto de contas de algum traficante, ou mesmo de vingança pessoal, mas não descarta a hipótese de "limpeza social". "A única certeza é que o crime tem características de execução e muito em breve vamos chegar ao autor e ao eventual mandante", disse o delegado Rodrigo Telho, da 1ª Delegacia Policial, encarregado do inquérito. A seccional Brasília da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) informou que vai acompanhar as investigações.

A principal testemunha do crime é outro morador de rua, Régis José Maria, que bebeu com as duas vítimas até por volta da meia-noite, quando os três se recolheram para dormir no coreto da praça. O local vem sendo usado como abrigo noturno de mendigos e também por traficantes de drogas.



    Leia tudo sobre: brasilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG