Polícia investiga atentado contra jornal no interior

CAMPINAS - A Polícia Civil de Campinas, em São Paulo, apura a autoria de um atentado a bomba ocorrido na noite desta quarta-feira contra a sede da empresa RAC (Rede Anhanguera de Comunicação), que edita o jornal Correio Popular.

Redação com Agência Estado |

As imagens do sistema de monitoramento eletrônico da empresa flagraram três rapazes. Na ação, eles quebraram uma janela com um martelo, atiraram uma granada e saíram correndo pela Rua Dr. Roberto Thut, fugindo em um carro que os esperava próximo à esquina com a Avenida General Carneiro.

AE
Granada lançada contra o prédio da Rede Anhanguera de Comunicação

O artefato bateu na janela, caiu na rua de paralelepípedos junto à calçada e não explodiu. A Polícia Militar (PM) foi acionada, assim como o esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Capital, que interditaram o local.

Não houve feridos e ninguém foi preso. Segundo a polícia, o ato pode ter relação com reportagem publicada também nesta quarta sobre um preso com supostas ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Leia mais sobre: atentados

    Leia tudo sobre: atentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG