Polícia investiga assassinato de três catadores no ES

A polícia de Vitória (ES) investiga a execução de três catadores de material reciclável no bairro do Horto. Os crimes aconteceram na madrugada de ontem e a principal suspeita da polícia é que comerciantes ou moradores incomodados com a presença do grupo tenham encomendado o triplo assassinato.

Agência Estado |

"Não há motivação clara para o crime. Eles eram andarilhos e não estavam envolvidos com o tráfico de drogas, nem praticavam furtos na região", disse o delegado-titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida, Orly Fraga Filho. Ele revelou que ouviu relatos de que o grupo formado por 15 pessoas irritava moradores e comerciantes porque muitos urinavam na região.

Três outros catadores que estavam próximos ao local do crime e fingiram dormir para escapar da morte auxiliaram a polícia na confecção do retrato falado do suposto assassino, que executou dois catadores dormindo e um outro à queima-roupa. Um homem identificado como Edílson e o pedreiro Ercílio Novaes, de 64 anos, foram mortos aparentemente sem reagir, com tiros no ouvido e na testa. Já o auxiliar de serviços gerais João Alves Filho, de 48 anos, tentou se proteger dos disparos com as mãos e foi baleado quatro vezes: primeiro com tiros na mão direita e no braço esquerdo, em seguida com dois tiros no peito.

Fraga Filho afirmou que nos últimos meses foram mortos 10 andarilhos, como são conhecidos os catadores de papel e sucata na capital capixaba. "A maioria das vítimas morreu em decorrência de brigas entre eles. No entanto, eles não possuem um perfil violento", afirmou o delegado. Segundo ele, o grupo não atuava como pedinte nas ruas e costumava consumir bebidas alcoólicas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG