Polícia indicia mais 15 do MST por depredar Cutrale

A Polícia Civil de Bauru, indiciou em inquérito mais 15 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) acusados de participar da depredação da fazenda Santo Henrique, da Cutrale, em outubro do ano passado. Eles foram reconhecidos por meio das imagens de vídeos apreendidos durante a prisão dos sete principais acusados, no último dia 26.

Agência Estado |

Os sem-terra não ficaram presos porque alegaram terem agido no cumprimento de ordens dadas pelas lideranças.

Novas imagens de vídeos apreendidos pela Polícia Civil mostram que, além do coordenador do MST na região, Miguel da Luz Serpa, sua mulher, Rosemeire de Almeida Serpa, vereadora de Iaras, e o ex-prefeito da cidade, Edilson Granjeiro Xavier, ambos do PT, também tiveram papel de liderança na invasão e depredação da fazenda. Um vídeo divulgado na semana passada mostra Serpa falando em "dar prejuízo" à Cutrale. O ex-prefeito e a vereadora aparecem em outros vídeos durante os preparativos e a caminho da invasão.

A polícia informou que entre os presos está o militante Paulo Rogério Beraldo, identificado como o operador do trator que derrubou cerca de 12 mil pés de laranja durante a invasão. O prazo da prisão temporária decretada pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Lençóis Paulista, Mário Ramos dos Santos, termina quinta-feira. A Polícia Civil deve entrar com pedido de prisão preventiva para que os acusados permaneçam detidos.

    Leia tudo sobre: invasãosem-terra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG