Polícia identifica líder de arrastões em prédios no Rio

A Polícia Civil identificou o líder do bando que está promovendo arrastões em prédios da zona sul do Rio. Trata-se do ex-chefe do tráfico no Morro da Babilônia, José Ricardo Ribeiro Rosa, de 39 anos, que entrou no ramo dos roubos a residências após a ocupação da favela do Leme pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Agência Estado |

De acordo com o Instituto de Segurança Pública do Rio, este tipo de crime na capital fluminense aumentou de 87% em julho deste ano em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os casos registrados saltaram de 24 para 45 ocorrências.

De acordo com policiais, a migração de traficantes para outras modalidades de crime sempre ocorre durante as ocupações. No entanto, a Polícia Militar carece de efetivo para reforçar o patrulhamento no asfalto.

"O efetivo da PM é de 39 mil homens, mas temos 2 mil cedidos, além dos casos de férias e licenças. O recurso humano é mal aplicado. Quando saturamos uma área de policiais, a outra região fica insegura", comentou o coronel da Polícia Militar Paulo Ricardo Paúl. A Assessoria de Comunicação da PM não informou se aumentou o policiamento nos bairros vizinhos às favelas ocupadas.

Na zona sul, a UPP ocupa duas favelas nos morros Dona Marta, em Botafogo e Babilônia, no Leme. Na região de Botafogo, no trimestre de junho, julho e agosto foram registrados nove casos. Durante o mesmo período no ano passado, as ocorrências foram apenas três.

Nos bairros do Leme e Copacabana, na comparação entre os dois trimestres, os registros de roubos também cresceram e passaram de quatro para sete. Nos últimos 30 dias, três prédios da zona sul foram alvos de arrastões.

    Leia tudo sobre: arrastão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG