Polícia Federal vai investigar vazamento de dados sobre gastos de FHC

BRASÍLIA - A Polícia Federal vai investigar o vazamento das informações sobre os gastos presidenciais no governo Fernando Henrique Cardoso. O diretor-geral da PF em exercício, Romero Menezes, determinou a abertura de inquérito depois que o Ministério da Justiça encaminhou pedido da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para que o caso fosse investigado. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Polícia Federal.

Redação com Agência Brasil |

"O foco da investigação é o vazamento de dados, o que constitui um crime flagrante. A manipulação de dados no âmbito das repartições, enquanto não vazar, não é crime", afirmou o diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa.

A ministra quer que o caso seja investigado com base em artigo do Código Penal que trata de crime de violação de sigilo funcional, já que há suspeita de que o vazamento ocorreu no Palácio do Planalto.

Matérias publicadas na imprensa acusam a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, que hoje foi nomeada como conselheira do BNDES , de ter ordenado o levantamento de dados.

A ministra Dilma Rousseff abriu sindicância para investigar o assunto na própria Casa Civil e pediu que o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) faça uma auditoria nos computadores para averiguar se os dados foram vazados de dentro do Palácio do Planalto.

Mais cedo, o ministro da Justiça, Tarso Genro, transferiu à Polícia Federal a decisão de abrir ou não inquérito para investigar a "possibilidade de crime" na violação de sigilo do "banco de dados". Em nota divulgada nesta manhã, o Ministério da Justiça não mencionou, porém, o "banco de dados" que o governo admite ter feito.

Disse apenas que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, pediu ao ministro Tarso Genro que verificasse a "pertinência" de abertura do inquérito policial.

Genro comunicou ao diretor-geral da Polícia Federal a solicitação de Dilma "analisando que o pedido da ministra-chefe da Casa Civil tem fundamento".

Leia mais sobre:  PF - dossiê

    Leia tudo sobre: dossie

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG