Polícia Federal prende 6 por crimes ambientais no RS

Uma operação conjunta da Polícia Federal com o Ibama prendeu seis pessoas acusadas de envolvimento em crimes ambientais contra pássaros silvestres em Porto Alegre e outras cinco cidades da região metropolitana da capital gaúcha nesta terça-feira. Também foram apreendidos dezenas de gaiolas, centenas de anilhas falsificadas e pelo menos 60 aves, sobretudo cardeais e trinca-ferros.

Agência Estado |

Os acusados serão indiciados por falsificação de selo ou sinal público, formação de quadrilha, caça de animal silvestre e maus tratos a animais e, se forem condenados pela Justiça, podem pegar penas que, somadas, chegam a 11 anos de prisão.

Participantes do grupo eram cadastrados no Ibama como "criadores amadorísticos", condição na qual retiravam anilhas do Ibama para identificar as aves nascidas em cativeiro e mantê-las sob seus cuidados. Mas as peças eram clonadas e suas cópias colocadas nas pernas de aves aprisionadas em seu habitat para que passassem como criadas em cativeiro. No comércio clandestino, pássaros considerados bons de cantoria, capazes de vencer concursos, chegam a ser vendidos por R$ 50 mil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG