Tamanho do texto

SÃO PAULO - Pelo menos 40 pessoas foram presas nesta terça-feira durante a segunda fase da Operação Terminal, da Polícia Federal (PF). A ação tem o objetivo de reprimir roubos em agências e postos bancários com arrombamento dos caixas eletrônicos.

AE

Agência do Banco do Brasil assaltada em janeiro em SP

Estimativas preliminares baseadas em informações dos bancos dão conta de que cerca de R$ 4 milhões foram levados no período da investigação, além do prejuízo resultante do arrombamento e inutilização dos próprios caixas eletrônicos na ordem de R$ 3 milhões, informou a PF.

Os agentes cumprem 44 mandados de prisão nos Estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Segundo a corporação, todos os suspeitos são classificados como de alta periculosidade. Ainda de acordo com a PF, alguns deles são suspeitos de homicídios e latrocínio (roubo seguido de morte).

A PF informou que a operação teve início em novembro de 2008, com a prisão de nove suspeitos, quando foi investigada a participação de criminosos neste tipo de roubo. Os agentes apuraram que os investigados passaram a migrar de um Estado para outro após a execução de roubos bancários, para dificultar a investigação das polícias estaduais.

Como agências da Caixa Econômica Federal (CEF) passaram a figurar como alvo dos ladrões, a PF entrou no caso por meio da sua unidade especializada, a Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Delepat).

Leia mais sobre: roubo a agências bancárias