Polícia Federal prende 15 suspeitos de crimes ambientais no Paraná

CURITIBA - A Polícia Federal prendeu, nesta terça-feira, em Paranaguá, litoral do Paraná, 15 suspeitos de extração ilegal de palmitos no Parque Nacional Saint Hilaire e nas áreas de proteção ambiental de Guaraqueçaba e Guaratuba.

Agência Brasil |

Dentre os presos pelo crime ambiental estão o ex-prefeito de Guaratuba José Ananias dos Santos, o procurador-geral do município, Jean Colbert Dias, o chefe da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), Mordecai Magalhães de Oliveira, o fiscal do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) Francisco Antônio de Oliveira e o sargento Valmir Santana Filho, do Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde.

As prisões fazem parte da Operação Juçara, que conta com 100 agentes federais, além de policiais militares e servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

De acordo com o chefe da Polícia Federal em Paranaguá, delegado Jorge Fayad, os outros presos são proprietários de sítios da região e cortadores de palmito. Ao todo, os policiais federais têm de cumprir 19 mandados de prisão.

Segundo o delegado, os presos estão sendo transferidos para Comando de Cavalaria do Governo do Paraná, em Curitiba, e serão autuados por crime ambiental e formação de quadrilha. Os ocupantes de cargos públicos responderão também por crime contra a administração.

As investigações começaram no início do ano, quando ocorreu uma prisão em flagrante por extração ilegal de palmito no Parque Nacional Saint Hilaire. Durante os trabalhos, a polícia descobriu que vinha ocorrendo a exploração da espécie vegetal para revenda. Para dar caráter legal à comercialização, eram utilizados documentos fiscais falsos.

O nome da operação designa a espécie vegetal protegida por lei e ameaçada pela ação criminosa.

Leia mais sibre: crimes ambientais

    Leia tudo sobre: crime ambientalpolícia federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG