Polícia Federal prende 11 pessoas por crimes previdenciários em 9 Estados e no DF

SÃO PAULO ¿ A Polícia Federal de São Paulo prendeu, nesta terça-feira, 12 pessoas durante a Operação Vidência, desencadeada com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atuava fraudando a Previdência Social nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia, Goiás e no Distrito Federal.

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

De acordo com a polícia, a organização utilizava documentos falsos, como certidões de casamento, RGs, atestados de óbitos, dentre outros, para obter benefícios de pensão por morte junto à Previdência Social.

Com os documentos falsos, a organização criava pessoas fictícias, pagava duas ou três contribuições sociais em nome delas e, com isso, vinculavam-nas ao Regime Geral da Previdência Social.

O próximo passo, segundo a polícia, era fazer com que essas pessoas ficticiamente criadas falecessem. Assim, garantiam a seus dependentes (também fictícios) o benefício de pensão por morte. Depois, o grupo conseguia empréstimos consignados junto a instituições financeiras, utilizando-se dos benefícios previdenciários auferidos fraudulentamente.

A Polícia Federal estima que, se a organização criminosa continuasse atuando, o prejuízo aos cofres da Previdência Social poderiam atingir o montante de R$ 32 milhões.

Vidência

O nome da operação, conforme a polícia, é uma alusão à capacidade dos integrantes da quadrilha de, ao criarem ficticiamente segurados e dependentes da Previdência Social, já anteverem as suas mortes, com vista ao recebimento indevido do benefício de pensão por morte.

Leia mais sobre: fraudes

    Leia tudo sobre: fraudepolícia federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG