Polícia Federal investiga retenção do Bolsa Família por traficantes no Piauí

TERESINA - O cartão do programa Bolsa Família, criado pelo governo federal para erradicar a pobreza no Brasil, está sendo usado para pagamento ou como garantia de pagamento de crack e maconha em bocas-de-fumo (pontos de venda de entorpecentes) nos bairros da periferia de Parnaíba (346 km de Teresina).

Agência Nordeste |

A descoberta do uso dos cartões do Bolsa Família para a compra de drogas foi feita durante operação realizada pelas Polícias Civil e Militar. O chefe de Investigação do 2º Distrito Policial de Parnaíba, Astrogildo Fernandes, disse que os policiais foram resgatar uma bicicleta que tinha passado por desmanche no bairro São Vicente, na periferia da cidade, e encontraram o veículo na boca-de-fumo de Fabiano Alves Pereira, o Big Louro, o que confirmou a denúncia da vítima do furto de que jovens ladrões roubavam para trocar aparelhos eletrônicos por droga e empenhavam cartões do Bolsa Família, segundo o jornal "Meio Norte".

"Os cartões foram encontrados na casa de Fabiano Alves Pereira junto com outros produtos de roubos trocados por drogas. A vítima nos procurou, em seguida, chegamos a casa do Big Louro. Lá, nós encontramos a bicicleta desmontada. Ele já tinha vendido várias peças e também apreendemos essa quantidade de maconha e o dinheiro", falou Astrogildo Fernandes.

A polícia apreendeu com Fabiano Alves Pereira cartões do Programa Bolsa Família, maconha e R$ 82. Em seu depoimento na Delegacia do 2º Distrito Policial de Teresina, Fabiano Pereira afirmou que os cartões tinham sido deixados em sua casa por dependentes químicos e traficantes donos de "bocas-de-fumo" menores como garantia de pagamento da droga comprada "fiado" para pagamento posterior.

No dia da liberação do dinheiro do Bolsa Família, Fabiano Pereira acompanhava o dono do cartão até uma casa lotérica, que mantém convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF), onde o dinheiro era sacado e ele recdebia sua parte.

A gerente de Transferência de Renda da Secretaria de Cidadania e Assistência Social (Sasc) do Piauí, Adriana Moura, que cuida do Bolsa Família no Estado, disse que é o segundo caso de descoberta de cartões do programa com traficantes de drogas. O primeiro caso foi registrado no ano passado quando a Polícia Civil fez uma operação para prender 16 traficantes de drogas e encontrou cartões do Bolsa Família na casa de um deles, no bairro Poty Velho, em Teresina.

Adriana Moura disse que solicitou investigação do uso de cartões do Bolsa Família para compra de drogas em Parnaíba pela Superintendência da Polícia Federal (PF) no Piauí e Ministério Público Federal, além de ter informado o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) sobre o caso.

"Como são recursos federais, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal vai fazer a investigação da retenção dos cartões do Bolsa Família de algumas pessoas e os motivos da retenção", declarou Adriana Moura. Ela falou que os cartões retidos pelo traficante Fabiano Pereira foram cancelados.

"Isso que aconteceu é triste. O objetivo do programa não é esse. Infelizmente, nós temos casos de uso dos cartões do Bolsa Família retidos pelos mais variados motivos. Sabemos dessa retenção ilícita, mas também temos o propósito de regularizar", falou Adriana Moura.

A Gerência de Transferência de Renda da Secretaria de Cidadania e Assistência Social da Sasc tem recebido muitas denúncias de retenção dos cartões do Bolsa Família por comerciantes que têm correspondência da Caixa Econômica Federal (CEF), o Caixa Aqui, em municípios do interior do Piauí, onde os beneficiados com o programa de transferência de renda recebem o dinheiro do programa todos os meses. São denúncias de que os comerciantes onde ficam o Caixa Aqui ficam com os cartões para o pagamento de mercadorias, vendidas acima do preço do mercado, compradas pelos beneficiados do Bolsa Família para pagamento no mês posterior.

"Existem casos em que os comerciantes correspondentes da Caixa Econômica trocam o dinheiro do cartão do Bolsa Família por mercadorias", falou Adriana Moura. Em alguns municípios do Piauí, os beneficiados são obrigados a comprar, no mínimo R$ 1 ou 1,50 de mercadorias nos mercadinhos dos comerciantes que são correspondentes da CEF.

"Infelizmente isso ocorre em nosso Estado do Piauí", falou Adriana Moura. Ela falou que já foram identificados alguns pontos do Caixa Aqui que retêm os cartões dos beneficiados. O gerente de Canais da Caixa Econômica Federal no Piauí, Nonato Andrade, afirmou que comerciantes que mantinham o Caixa Aqui em seus estabelecimentos e retiram cartões dos beneficiados do Bolsa Família foram descredenciados em 10 dos 224 municípios piauienses.

"Nós continuamos investigando as denúncias de retenção de cartões por comerciantes que têm o Caixa Aqui em seus estabelecimentos", falou Nonato Andrade. No Piauí, o Programa Bolsa Família beneficia 336.745 famílias com R$ 32,8 milhões mensais. Os benefícios variam de R$ 20, por criança e adolescentes até 15 e cinco meses de idade matriculado na escola, até R$ 182, benefício pago a família com renda per capita de até R$ 60.

Leia mais sobre: Bolsa Família

    Leia tudo sobre: bolsa famíliapfpiauí

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG