Polícia Federal do Rio prende presidente da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel

A Polícia Federal prendeu, por volta das 5h desta terça-feira, o presidente da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel, Wilson Vieira Alves, durante a operação que investiga a máfia dos caça-níqueis.

iG São Paulo |

Reprodução
Moisés, presidente da Vila Isabel

Moisés, presidente da Vila Isabel

Conhecido como Moisés, o presidente da Vila Isabel foi preso em casa, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. Ele é apontado pela Polícia Federal como o principal explorador de caça-níqueis na região metropolitana de Niterói.

Além de Moisés, foram presas mais 17 pessoas. Entre elas, um policial civil e sete policiais militares.

Segundo a PF, os principais alvos da ação, batizada de Operação Alvará, são os chamados maquineiros, indivíduos responsáveis pela introdução e exploração das máquinas nos estabelecimentos comerciais, e o bicheiro apontado como principal explorador do jogo na região.

"Selo-alvará"

Segundo investigação, a quadrilha da máfia dos caça-níqueis usava selos que funcionavam como alvará para comerciantes utilizarem as máquinas em seus estabelecimentos. Estes selos, de acordo com a polícia, custavam cerca de R$ 200 e eram controlados por policiais. Mensalmente, eles eram trocados.

De acordo com o superintendente da Polícia Federal no Rio, Ângelo Gioia, os policiais, além de atuarem como segurança da quadrilha, vendiam informações sobre operações aos comerciantes.

A operação tem como objetivo cumprir 29 mandados de prisão e 42 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Gonçalo, Niterói e Maricá. Os presos estão sendo levados para a Superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, centro do Rio.

Procurada pela reportagem do iG , a escola informou que ainda não tem detalhes sobre o caso e prefere, portanto, não se pronunciar.

Leia mais sobre operação da Polícia Federal

    Leia tudo sobre: pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG