Polícia Federal descobre quadrilha que fraudava INSS em Minas Gerais

A Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o Ministério da Previdência Social anunciaram, nesta quarta-feira, a Operação Fraude S/A, que investiga uma quadrilha suspeita de fraudar a Previdência Social em Minas Gerais. O grupo buscava benefícios previdenciários e assistenciais irregulares.

Redação |

Segundo nota divulgada pela Polícia Federal, as investigações começaram há mais de um ano e nesse tempo foi descoberto um escritório na capital mineira especializado em fraudar o sistema previdenciário. 

O esquema era composto por servidores do INSS, despachantes e falsários, que, segundo a PF, já teriam beneficiado indevidamente 400 segurados e gerado um rombo de R$ 5 milhões aos cofres públicos.

Os envolvidos serão indiciados por formação de quadrilha, estelionato, falsidade ideológica e documental. Se condenados, podem pegar até 20 anos de prisão.

Participam desta operação cerca de 120 policiais federais que cumprem sete mandados de prisão e 21 de busca e apreensão em residências, escritórios, agências da Previdência Social da região metropolitana de Belo Horizonte e em um cartório de notas do interior do Estado.

Leia mais sobre: Polícia Federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG