SÃO PAULO - A Polícia Federal de São Paulo prendeu, na manhã desta quarta-feira, um alto funcionário do banco Credit Suisse, considerado um dos três maiores bancos do mundo. A ação foi uma continuidade à Operação Suíça, deflagrada em 2006, para combater crimes financeiros e de lavagem de dinheiro na instituição.

De acordo com a PF, o funcionário C.P.W., que não teve o nome completo divulgado, foi detido no Rio de Janeiro, após ter passado 10 dias em São paulo e ter sido acompanhado pela políca.

Segundo informações passadas pela polícia, ele realizaria o papel de officer ou flyer do banco e, periodicamente, vinha ao Brasil para captar novos clientes para a abertura de contas e investimentos em seus bancos. Ele entraria ainda em contato com clientes antigos, para a administração e movimentação de suas contas.

Operação Suíça

Em 2006, durante a Operação Suíça, foram realizadas buscas e apreensões no escritório de representações do banco Credit Suisse e nas residências de funcionários. À época, a instituição financeira foi investigada por funcionar no País sem autorização do Banco Central do Brasil, bem como por enviar recursos de seus clientes ao exterior utilizando-se de doleiros.

Conforme a PF, o escritório de representações foi encerrado, porém, a instituição continuou exercendo as atividades sem autorização e enviando funcionários da Suiça para ter contato com os clientes.

A Polícia Federal informou que outros funcionários foram identificados e serão investigados pelas autoridades brasileiras.

Leia mais sobre: PF - Banco Credit Suisse

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.