Uma fábrica clandestina de medicamentos fitoterápicos localizada no Parque Dom Pedro II, no centro de São Paulo, foi fechada ontem pela Polícia Civil. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a proprietária utilizava rótulos de laboratórios de diversos Estados - como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Ceará e Pará - nos medicamentos, que na verdade eram produzidos na fábrica clandestina.

Ela foi presa em flagrante.

Durante a ação da Polícia Civil, os agentes encontraram uma grande variedade de medicamentos sem o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os remédios, segundo a SSP, eram comercializados a preços que variavam de R$ 5 a R$ 40.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.