Polícia faz reconstituição da morte dos dois irmãos de Ribeirão Pires

SÃO PAULO - A reconstituição do caso da morte dos dois irmãos de 12 e 13 anos em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, terminou por volta das 17h desta sexta-feira. De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), estiveram presentes pai e madrasta das crianças.

Redação |

Acordo Ortográfico

Segundo a Delegacia de Ribeirão Pires, a equipe de peritos está em reunião para discutir os resultados.Dois delegados, uma equipe de peritos e uma promotora pública acompanharam a reconstrução das versões do fato.  

Versões

De acordo com a polícia, o pai dos meninos confessou envolvimento no crime. Segundo um dos delegados do caso, Ailton Muniz, ele negava até que foi colocado diante das marcas de sangue encontradas pela polícia na casa. A madrasta também teria confessado, de acordo com o delegado, que ajudou no crime.

Entenda o caso

Na noite da última sexta-feira, catadores de lixo encontraram parte de um corpo dentro de um dos sacos de lixo que estavam no caminhão de coleta, em Ribeirão Pires, região do ABC Paulista. Após a polícia ser acionada, agentes civis e um perito encontraram outras partes de corpos parcialmente carbonizadas, com outros objetos.

De acordo com as informações da polícia, o pai teria asfixiado e queimado os filhos, ambos do sexo masculino. Já a madrasta teria sido a autora do esquartejamento. Os dois tiveram sua prisão temporária de 30 dias decretada no último sábado.

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) entrou com um pedido para verificar tudo o que ocorreu com as crianças desde a existência dos dois boletins de ocorrência, o primeiro registrado em 2005, de abandono, e outro em 2007, de desaparecimento.

Leia mais sobre: mortes

    Leia tudo sobre: criançamortemorte de jovensmortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG