Polícia faz megaoperação no Complexo do Alemão para encontrar corpo de traficante

RIO DE JANEIRO ¿ Centenas de policiais civis de diversas delegacias especializadas, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e soldados do 16º BPM (Olaria) realizam nesta quarta-feira uma megaoperação no Complexo do Alemão, na Penha, zona norte do Rio. A ação tem como objetivo encontrar os corpos de oito traficantes que teriam sido mortos por criminosos da mesma facção. Entre os mortos, estaria o traficante Antônio José Ferreira, o Tota, o bandido mais procurado da polícia do Rio. O Disque-Denúncia oferece cerca de R$ 10 mil por informações que levem ao criminoso.

Redação |

Acordo Ortográfico

Segundo as investigações, o traficante teria sido morto a pedido de Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, de dentro do presídio federal de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná, onde ele está preso.  De acordo com as informações iniciais, Tota estava fazendo planos de mudar a quadrilha e teria cometido um erro no caso do sequestro dos orientais na Estrada das Paineiras. As investigações mostram que a intenção dos criminosos era usar os estrangeiros como moeda de troca para exigir o retorno dos líderes da facção criminosa para penitenciárias do Rio.

Assim que os policiais chegaram ao Complexo do Alemão, os traficantes lançaram uma bomba caseira contra eles e soltaram fogos de artifício. Os agentes tentam chegar a uma área do complexo, conhecida como Areal, onde estariam alguns corpos carbonizados. Ambulâncias já foram acionadas. A Estrada do Itararé, que dá acesso ao Complexo do Alemão, está interditada. As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no local estão suspensas temporariamente. As escolas e o comércio funcionam normalmente.

Leia mais sobre: violência no Rio

    Leia tudo sobre: bopecomplexo do alemãoriototatraficanteviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG