Polícia faz megablitz contra PCC no interior de SP

A Polícia Civil deslocou nesta quarta um grande aparato para prender pequenos traficantes supostamente ligados aos Primeiro Comando da Capital (PCC), na cidadezinha de Guararapes, 27 mil habitantes, a 560 quilômetros de São Paulo. A megablitz, chamada de Operação Babilônia, mobilizou 200 homens (170 da Civil e 30 da Polícia Militar), um helicóptero e cães farejadores.

Agência Estado |

A operação cumpriu 47 mandados de prisão temporária de 30 dias e 53 de busca e apreensão. Vinte e três pessoas (na maioria, jovens de 18 a 25 anos) foram presas, acusadas de integrar nove quadrilhas de pequenos traficantes que agiam na cidade. Foram apreendidos três carros e uma motocicleta, um cofre, objetos produtos de furto e apenas uma porção de maconha.

Os presos foram levados à delegacia, cujas ruas próximas foram interditadas para evitar que curiosos atrapalhassem o trabalho dos policiais. Todas as salas do prédio foram ocupadas por delegados que elaboravam os autos de prisão e apreensão.

Além de Guararapes, 24 detentos tiveram prisões decretadas nas penitenciárias de Mirandópolis, Valparaíso e Lavínia, todas controladas pelo PCC. Segundo a polícia, de dentro desses presídios, por telefone celular, esses detentos encomendavam com grandes traficantes o repasse de drogas para as quadrilhas de Guararapes, que por sua vez, pagavam o chamado 'bicho papão' (comissão de até 20% sobre o lucro da venda da droga) para o PCC.

    Leia tudo sobre: crime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG