Polícia do Rio apreende 4,5 toneladas de maconha

RIO DE JANEIRO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro apreendeu, na manhã desta quarta-feira, 4,5 toneladas de maconha escondidas sob 1,5 tonelada de arroz em uma carreta estacionada em um galpão do Mercado São Sebastião, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), esta foi a maior apreensão da polícia do Rio nos últimos 12 anos.

Redação com Agência Estado |

Segundo a SSP, a operação foi realizada por policiais da Delegacia de Combate às Drogas. Junto com a droga, foram apreendidos um caminhão e um carro.

Em março de 2003, a Polícia Federal (PF) apreendeu sete toneladas de maconha na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Irajá, na zona norte da cidade.

O governador do Estado, Sérgio Cabral (PMDB), havia anunciado anteriormente a apreensão de uma tonelada da droga. Segundo o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, foram dois meses de investigação que envolveram Lucas de Lima Pereira, de 34 anos, e traficantes da facção criminosa Amigo dos Amigos (ADA).

Pereira atuava como "matuto" da facção, ou seja, contrabandeava drogas e armas do Paraguai para o Brasil e foi preso em flagrante quando retirava a carreta do galpão. "Ele já foi preso com duas toneladas há alguns anos e atuava para esta facção criminosa. A droga seria enviada para as comunidades da ADA, principalmente a Rocinha (em São Conrado, na zona sul). Ele era muito ligado ao Nem (apontado como chefe do tráfico) da Rocinha", disse Beltrame.

Além da droga, estavam escondidas na carreta cinco escopetas calibre 12 com 50 caixas de munição. Um carro também foi apreendido. O delegado-titular da Dcod, Marcus Vinícius Braga, calculou que a droga, cujo quilo é comprado por cerca de R$ 200 no Paraguai e vendido por R$ 500 no Rio, renderia aos traficantes R$ 2,5 milhões.

Operações no Rio

AE
Três pessoas morreram nesta quarta-feira em uma operação na Favela do Rebu, em Senador Camará, na zona oeste do Rio. Um dos mortos foi identificado como Geléia, apontado como chefe do tráfico local.

Os outros dois mortos também seriam traficantes. Na ação policial, três mandados de prisão foram cumpridos e dois homens detidos para averiguação. Um policial civil foi baleado de raspão.

A polícia apreendeu dois fuzis, uma pistola, uma granada, três quilos de cocaína e seis quilos de maconha. No início da tarde, os agentes estavam percorrendo a favela com apoio de um blindado da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core) e com auxílio do helicóptero Águia, que chegou a ser alvejado por um homem que portava metralhadora ponto 30 no terraço de um prédio de quatro andares.

Leia mais sobre: Rio de Janeiro

    Leia tudo sobre: drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG