Polícia diz ter identificado suspeitos de matar jovens na Bahia

Adolescentes de 13 e 16 anos fugiram de casa, mas depois os pais receberam pedido de resgate. Meninas foram decapitadas

AE |

selo

A polícia baiana anunciou que identificou os suspeitos de matar as estudantes Gabriela Alves Nunes, de 13 anos, e Janaína Cristina Brito Conceição, de 16 anos, encontradas decapitadas na madrugada de sábado no bairro periférico de Iapi, em Salvador.

Segundo informações da 4ª Delegacia (São Caetano), onde o caso está sendo investigado, policiais fazem buscas pela cidade atrás dos criminosos.

Amigas, Gabriela e Janaína teriam fugido de suas casas na tarde de quinta-feira (18). No dia seguinte, chegaram a fazer contato, por telefone, com os familiares. À noite, porém, a família de Janaína - cujo pai é sargento do Corpo de Bombeiros - passou a receber pedidos de resgate. Os criminosos queriam R$ 50 mil e duas armas para liberar as adolescentes. Horas depois, os corpos das duas já foram encontrados.

A polícia identificou o proprietário da linha usada para chantagear a família, mas descartou a participação dele no crime - o chip havia sido perdido há um ano, de acordo com a documentação apresentada pelo proprietário.

O automóvel usado pelos criminosos também foi identificado: havia sido roubado no dia 16, no mesmo bairro onde os corpos das jovens foram encontrados, e tinha placas clonadas.

Durante o dia, o delegado Omar Andrade ouviu os familiares das vítimas. Suspeita-se que os criminosos decidiram matar as adolescentes ao saber que o pai de uma delas pertencia à Polícia Militar (PM).

    Leia tudo sobre: adolescentes decapitadassalvador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG