RIO DE JANEIRO ¿ A Polícia Civil divulgou na tarde desta segunda-feira o retrato falado do homem suspeito de ter assassinado a universitária Carla Leal dos Reis, de 25 anos, na noite de domingo, com um tiro na cabeça. O enterro da vítima, ocorrido às 16h30, no cemitério do Catumbi, no centro do Rio, foi acompanhado por cerca de 100 pessoas.

A estudante de administração de empresas foi morta após um assalto na rua Dom Marcos Barbosa, na Cidade Nova, no centro, próximo ao prédio da Prefeitura do Rio. De acordo com a 6ª DP (Cidade Nova), Carla e os pais foram abordados por três homens armados que levaram seus pertences. As vítimas voltavam de um culto evangélico na Penha, zona norte da cidade.

Durante o assalto, a universitária pediu de volta aos bandidos a bíblia e o crachá da Caixa Econômica Federal, onde estagiava. Os criminosos devolveram os objetos e, segundos depois, atiraram na nuca da estudante. Muito abalada, a mãe da vítima pediu ajuda a um policial da estação Estácio do metrô. Carla foi encaminhada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, mas morreu antes de receber atendimento médico.

Na madrugada, dois suspeitos chegaram a ser detidos, mas não foram reconhecidos pelos pais da vítima. A polícia irá solicitar as imagens das câmeras de segurança do metrô para ajudar nas investigações. A estudante havia completado 25 anos no sábado e terminaria a faculdade no final deste ano.

Leia mais sobre: violência no Rio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.