Polícia divulga retrato falado de suspeito de matar coordenador do AfroReggae no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou nesta quinta-feira o retrato falado de um dos suspeitos de ter assaltado e matado Evandro João da Silva, 42, coordenador social do grupo cultural AfroReggae. Ele foi assassinado na região central da cidade, quando seguia para uma casa noturna, na madrugada de domingo (18/10).

Redação |


Divulgação/Polícia Civil do Rio de Janeiro
Retrato falado de um dos dois suspeitos de ter matado o coordenador do AfroReggae
Retrato falado de um dos dois
suspeitos de ter matado o
coordenador do AfroReggae

De acordo com o delegado Luiz Duarte, a imagem foi confeccionada com base em informações passadas pelos policiais presentes na ação.

Nesta quarta-feira, dois policiais militares foram presos acusados de liberar os dois ladrões que assaltaram e mataram Evandro João Silva. A ação foi filmada por câmeras de segurança de lojas próximas ao local do crime.

Nas imagens, é possível ver quando os dois assaltantes foram capturados pelos policiais, logo após o crime, e em seguida, liberados.

Além de liberar os homens, os policiais não socorreram a vítima que agonizava no chão e um PM aparece com os objetos roubados momentos antes.

Investigação

A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o comandante geral da PM, após tomar conhecimento do fato, determinou à comandante do 13º Batalhão que apurasse "de forma rigorosa o provável desvio de conduta dos dois policiais militares".

A comandante instaurou um procedimento apuratório e convocou os policiais. Um estava de folga e o outro, em serviço. Os dois prestaram depoimento e seguem presos no batalhão.

Ainda segundo a assessoria, as imagens completas das câmeras, sem edição, ainda serão enviadas para a corporação para instruir a apuração.

AE
Corpo de Silva no chão com o carro da polícia passando ao fundo

O assalto

De acordo com o irmão de Evandro, o biomédico Elson Passos Senna, o coordenador estava num carro com um amigo e tinha saído do veículo para urinar quando houve o assalto. Os criminosos teriam atirado em Silva pelo fato de ele gritado por socorro.

O corpo da vítima foi sepultado no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária do Rio.

Evandro João da Silva fazia parte há mais de dez anos do AfroReggae e estudava pedagogia na Universidade Estácio de Sá, no bairro do Rio Comprido, zona norte do Rio.

Criado em 1993 na comunidade de Vigário Geral, na zona norte, a partir de um jornal que divulgava a cultura negra, o grupo AfroReggae tem como objetivo proporcionar aos jovens moradores de favelas uma formação cultural e artística, como alternativa aos caminhos do narcotráfico e do subemprego.

(*Com informações das agências Brasil e Estado)

Leia mais sobre: assaltos

    Leia tudo sobre: afroreggaepolicia civilretrato falado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG