SÃO PAULO - O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) afirmou em nota que deteve pelo menos 90 pessoas na região da praça da Sé em São Paulo nesta segunda-feira. O departamento aponta que, na região, haveria ocorrências de atividades criminosas, como venda de documentos falsos, estelionato, receptação de objetos, venda de armas, furtos e roubos, além de pessoas procuradas pela Justiça. O delgado Osvaldo Gonçalves, supervisor do Grupo de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), afirmou que a praça da Sé é um microcosmo da criminalidade da cidade.

Divulgação
Cerca de 90 pessoas foram presas na ação
Cerca de 90 pessoas foram presas na ação

A operação teria começado às 13h. Durante quatro horas, as equipes uniformizados e disfarçadas detiveram pessoas e apreenderam objetos.

De acordo com o Deic, alguns policiais usaram roupas de varredores de rua para surpreender os suspeitos. Os detidos ocuparam um ônibus e 20 viaturas do Garra.

A ação teria sido pautada por um trabalho de investigação iniciado a 60 dias. Nesse período, as equipes mapearam as atividades ilícitas nessa área. Segundo o delgado Osvaldo Gonçalves, supervisor do Garra, as equipes desenvolveram um trabalho diário de levantamento de grupos agindo na praça da Sé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.