Polícia destrói 4,5 toneladas de palmito em SP

Cerca de 4,5 toneladas de palmito derivadas de extração irregular foram destruídas pela Policia Militar Ambiental na manhã de ontem, em Santo André, na Grande São Paulo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, os palmitos in natura, que foram apreendidos em operações realizadas pelo Estado, deterioram-se em cinco dias após a extração e não poderiam mais ser consumidos.

Agência Estado |

Os 2.800 vidros de palmito irregular foram destruídos no aterro sanitário de Santo André. O material foi apreendido em operações realizadas nas cidades de Registro, Sorocaba e Juquitiba, no interior de São Paulo. Na região de Itapetininga, a polícia também apreendeu diversos vidros de palmito in natura em conjunto com vigias do Parque Estadual Carlos Botelho.

Anteontem, policiais encontraram mais cem vidros de palmito, também de origem irregular, dentro de um veículo em Tapiraí. Um homem foi preso em flagrante. Em 2007, a policia apreendeu cerca de 20 toneladas de palmito in natura e de 36 toneladas do alimento industrializado em todo o Estado de São Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG