Polícia descarta suspeito de assassinar ganhador da Mega-Sena

SÃO PAULO ¿ A polícia ouviu nesta segunda-feira o depoimento de Dorgival Bezerra de Oliveira, de 50 anos, um dos suspeitos de ter assassinado Altair dos Santos, ganhador da Mega-Sena. Após meia hora na Delegacia de Investigações Policiais (DIG) de Limeira, onde negou envolvimento no caso, o suspeito foi liberado e sua participação no crime descartada.

Redação |

Acordo Ortográfico Segundo o investigador Valmir Silva, é pouco provável que Oliveira,  conhecido como Chaveiro, seja o assassino de Santos, pois ele apresentou um álibi convincente e está praticamente descartado do caso. Oliveira disse que no domingo, próximo ao horário do crime, ele esteve em uma lanchonete no centro da cidade, com a sua neta.

Ainda de acordo com Silva, Oliveira fazia parte do grupo de amigos que jogava na Mega-Sena, mas no concurso em que os 16 integrantes foram premiados, ele e outro homem, cuja participação não é considerada pela polícia, não deram o dinheiro do bilhete e ficaram de fora da divisão do prêmio.

Por meio de um acordo com os participantes, Chaveiro recebeu R$ 270 mil, mas, segundo relatou o investigador, ele andava insatisfeito. Ele falava muito. Por isso, todos suspeitaram que fosse o assassino, relatou o policial.

Questionado se Altair tinha alguma relação de inimizade com alguém, Valmir Silva disse que conversando com familiares durante o velório, não percebi que tivesse algum tipo de desafeto que não fosse o próprio Dorgival.

Como o suspeito está praticamente descartado, o investigador revelou que outras possibilidades começaram a ser investigadas, entretanto, não poderiam ser reveladas no momento.

    Leia tudo sobre: assassinatodiglimeiramega-senapolicia civilsuspeitosão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG