Polícia descarta hipótese de roleta russa em morte de jovem no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ A delegada titular da 25ª DP (São Pedro D´Aldeia), Cláudia Márcia Faissal, descartou nesta segunda-feira a hipótese de que o jovem de 18 anos que morreu no domingo, no município de Cabo Frio, tenha sido vítima de uma brincadeira de roleta russa. O rapaz estava em casa com amigos e foi atingido na cabeça por um disparo feito acidentalmente.

Redação |

Para a delegada, a hipótese da roleta russa foi descartada porque o revólver continha cinco balas. O adolescente teria manuseado a arma de forma errada e efetuou um disparo acidental. Pela prova testemunhal foi isso que houve, informou.

De acordo com Márcia, a arma seria do pai do adolescente de 16 anos, que efetuou o disparo acidental. O revólver foi apreendido e encaminhado para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli para análise pericial.

O jovem de 16 anos e mais dois amigos que estavam na casa durante o ocorrido foram ouvidos pela polícia na madrugada de domingo. O responsável pelo tiro foi autuado por homicídio culposo e está sob a responsabilidade dos pais.

O corpo da vítima de 18 anos será enterrado nesta segunda-feira no cemitério de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Estado do Rio de Janeiro.

Leia mais sobre: roleta russa

    Leia tudo sobre: roleta russa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG