De sete mandados, quatro pessoas foram presas. Elas são suspeitos de falsificar assinaturas para sacar dinheiro de aposentados

Policiais da Delegacia de Defraudações (DDEF) do Rio de Janeiro fazem desde a manhã desta terça-feira (20) a operação Hermes, que ocorre também nos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais e Ceará.

A operação visa combater uma quadrilha especializada em montar associações de classe que oferecem descontos para servidores públicos e, com isso, fraudam os seus contracheques.

De acordo com o titular da delegacia de defraudações, Robson da Silva, no Rio, dos sete mandados de prisão, quatro foram cumpridos contra donos de associações. Os presos foram identificados como Márcio Pitassi, Francisco Antenor Alvarenga Filho, Marcilei de Brito e Luciana Pitassi.

Além dos mandados de prisão foram expedidos 14 de busca e apreensão para computadores e bancos de dados das associações. Segundo o delegado Robson da Silva, ainda não há como dizer com precisão quantos servidores foram prejudicados. “Temos que ver quantas assinaturas foram falsificadas para tirar descontos nos contracheques, mas sem dúvida foram desviados cerca de R$ 2,2 milhões”, disse.

Cerca de 60 policiais continuam as buscas no Rio aos outros três donos de associações que são considerados foragidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.