Polícia deflagra mais duas operações em favelas do Rio

Duas operações policiais foram deflagradas nesta segunda-feira na zona norte do Rio de Janeiro em favelas que registraram confrontos no final de semana.

Redação com Agência Estado |

  • Veja as imagens dos confrontos no Rio de Janeiro
  • Tem informações sobre o confronto no Rio? Mande para o Minha Notícia!
  • Comando da PM diz que mais inocentes podem ter morrido em confronto
  • Entidades dão R$ 12 mil por informações de bandidos no Rio
  • Na Favela de Manguinhos, uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) - tropa de elite da polícia fluminense - provocou tensão entre os motoristas que trafegam pela Avenida Bulhões de Carvalho, no trecho conhecido como "Faixa de Gaza". No Jacarezinho, policiais do 16º Batalhão de Polícia Militar (PM) realizam uma operação junto com o 3º Batalhão e a Companhia de Cães.

    Um dos objetivos das duas incursões seria a captura de Fabiano Atanázio, o FB, chefe do tráfico na Vila Cruzeiro, na Penha, que teria liderado a tentativa de invasão ao Morro dos Macacos, na madrugada de sábado. Não há notícias de mortos ou feridos.

    "Guerra no Rio"

    No sábado, a cidade enfrentou diversos confrontos entre polícia e traficantes. Durante uma operação policial no morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona norte, um helicóptero foi atingido, passou por um pouso forçado e explodiu ao pousar, causando a morte de dois policiais.

    O aparelho dava apoio a uma operação com 120 homens da PM para acabar com o confronto entre traficantes na guerra de disputa por pontos de vendas de drogas.

    Além dos policiais, ao menos 12 morreram nos confrontos. No domingo, mais dois homens foram mortos em uma operação do Bope na Favela do Jacaré.

    Ordem das cadeias

    O jornal "O Globo", desta segunda-feira, traz a informação de que a ordem para a invasão do Morro dos Macacos teria partido de traficantes presos em Catanduvas, no Paraná.

    Segundo a reportagem, um dos idealizadores do ataque seria Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, e o plano teria o apoio também de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, que cumpre pena na penitenciária federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

    Leia também:


    Leia mais sobre Rio de Janeiro

      Leia tudo sobre: rio de janeiro

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG