Uma operação montada pela Polícia Civil pernambucana para prender integrantes de quadrilhas especializadas em roubo de carros, realizada ontem, no município de Camaragibe, localizado na Região Metropolitana do Recife, acabou encontrando o que pode ser um conjunto de esmeraldas roubadas do Museu de Geociências da Universidade de São Paulo (USP). De acordo com informações da Polícia Civil, Paulo Roberto Júnior, de 21 anos, vinha sendo investigado há meses por roubos de carros em bairros de Recife e Camaragibe.

"Quando demos voz de prisão ele ficou muito nervoso e tentou esconder o recipiente plástico onde estavam as pedras", afirmou o delegado Renato Rocha, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos.

Segundo o delegado, o recipiente plástico onde as pedras estavam continha um lacre e um selo assinado por um perito de São Paulo. No selo, as pedras eram identificadas como esmeraldas. "O lacre estava violado por isso ainda não sabemos se as pedras brutas encontradas são, de fato, esmeraldas e em quanto elas estariam avaliadas". O material foi encaminhado para a análise da perícia técnica.

Em depoimento, Paulo Roberto afirmou que as pedras teriam sido repassadas por um advogado conhecido dele para serem vendidas no centro do Recife. O rapaz foi autuado em flagrante, por formação de quadrilha, roubo de veículos e poderá ser autuado - caso a identificação das esmeraldas seja positiva - por receptação de material roubado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.