Polícia de Los Angeles abre investigação sobre morte de Michael

Los Angeles (EUA), 25 jun (EFE).- O Departamento de Polícia de Los Angeles abriu uma investigação para esclarecer as circunstâncias que levaram hoje à repentina morte do cantor Michael Jackson, segundo confirmou o tenente Greg Strank.

EFE |

Jackson, aclamado "rei do pop", faleceu oficialmente às 14h30 locais (18h30 de Brasília), segundo Strank, que esclareceu que às 13h (locais) o artista foi levado de sua casa no luxuoso bairro de Bel Air ao hospital por uma equipe de paramédicos.

"Às 16 horas (locais), o departamento de roubos e homicídios da Polícia de Los Angeles ficou responsável por se ocupar do caso", completou Strank.

O detetive evitou entrar em detalhes sobre as causas que podem ter levado à morte de Michael, embora tenha preferido tirar importância do fato de que coube à divisão de homicídios abrir a investigação indo à casa do cantor.

O agente pediu ainda à imprensa para que não se adiantasse aos acontecimentos.

Strank não quis fazer declarações sobre como Michael foi encontrado, ou se havia elementos que levantassem suspeitas sobre um delito ou um suicídio por abuso de medicamentos.

A hipótese de uma overdose de remédios é analisada como uma possível causa do falecimento, especialmente depois que o advogado da família e amigo pessoal do artista, Brian Oxman, disse que estava preocupado pelos medicamentos que o "rei do pop" consumia. EFE fmx/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG