Polícia concluirá inquérito sobre morte de turista alemã

Mesmo ainda sem encontrar a arma do crime, a Polícia Civil vai concluir o inquérito que apura a morte da turista alemã naturalizada italiana Jennifer Marion Nadja Kloker na próxima terça-feira. De acordo com o delegado Alfredo Jorge, o inquérito irá pedir a prisão preventiva dos quatro suspeitos.

Agência Estado |

Dois deles - o viúvo Pablo Tonelli e o sogro Ferdinando Tonelli - concluem nesta segunda-feira a prisão temporária. Por isso a pressa.

"É importante que o Ministério Público e a Justiça possam apreciar o pedido e decretar as prisões", observou o delgado ao lembrar que esta semana é mais curta devido ao feriado da Páscoa. Segundo ele, a ausência da arma não prejudica o inquérito.

Além dos Tonelli, serão indiciados pelo crime a sogra de Jennifer, Delma Freire - única a alegar inocência - e o vigilante Alexsandro Neves dos Santos, contratado para matar a vítima. A motivação teria sido um seguro de vida que beneficiaria o sogro.

O filho de Jennifer, Pablo, de três anos, retornou na noite de sexta-feira à Itália, em companhia da tia paterna Roberta Freire. Ela mora naquele país e ficará responsável pela criança, que estava na cena do crime, na noite do dia 16 de fevereiro.

Histórico

O corpo de Jennifer foi encontrado alvejado de balas nas margens da BR-408, no município metropolitano de São Lourenço da Mata (PE), na madrugada do dia 17 de fevereiro. Delma e os Tonelli afirmaram terem sido vítimas de um assalto e Jennifer teria sido sequestrada. As investigações policiais apontam a família como responsável pelo assassinato.

Leia mais sobre: Jennifer Kloker

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG