A Polícia Civil do Rio Grande do Sul entregou nesta segunda-feira à Justiça o inquérito sobre a morte do secretário da Saúde de Porto Alegre, Eliseu Santos. Segundo o titular da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos, Bolívar Llantada, o secretário foi vítima de latrocínio (quando o acusado mata para roubar).

Santos foi atingido por um tiro no peito ao reagir a uma tentativa de assalto na noite de 26 de fevereiro. Ao entrar no carro, que estava no pátio de um supermercado, Eliseu foi abordado por homens armados que, segundo testemunhas teriam saído de um Vectra estacionado na Rua Hoffmann, via paralela à que Eliseu foi assassinado.

A polícia prendeu dois suspeitos que o secretário feriu durante o tiroteio depois de identificá-los por buscas em hospitais. Um terceiro participante do grupo ainda não foi encontrado.

Apesar de confirmar que pediu a prisão preventiva dos assaltantes, o delegado não confirmou o nome deles alegando que o caso está sob segredo de Justiça.

Eliseu Santos foi vice-prefeito na primeira gestão do prefeito José Fogaça, entre 2005 e 2008, e assumiu a pasta da Saúde em 2007.

Leia também:

Assassinatos de autoridades no Sul assustam políticos da região, afirma prefeito

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.