Polícia Civil prende 11 acusados de desviar verbas em Alagoas

Onze pessoas foram presas acusadas de desvio de recursos públicos no município de Olho DÁgua das Flores, no sertão alagoano, a 233 quilômetros de Maceió. Entre os presos na Operação Primavera da Polícia Civil está a primeira-dama da cidade e secretária municipal de Ação Social, Ana Cláudia Gomes Carvalho.

Agência Estado |

O prefeito do município, Carlos André Barreto dos Anjos (PR), não foi preso, mas está sendo investigado e pode ser denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por improbidade administrativa. Todas as prisões decretadas pela Justiça Estadual foram cumpridas. Os presos foram trazidos para Maceió em um ônibus.

Segundo o promotor de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça, responsável pelas investigações, a quadrilha era composta por funcionários da prefeitura e agia em conluio com pelo menos quatro empresas, que forneciam as notas frias e simulavam obras públicas não realizadas.

Além de Olho D'Água das Flores, pelo menos 20 municípios alagoanos estão sendo investigados sob suspeita de integrarem o esquema. "Só em Olho D'Água das Flores, nós constatamos um rombo estimado em R$ 2 milhões em notas fiscais frias, obras pagas e não executadas, serviços superfaturados e fraudes à licitação", afirmou o promotor Alfredo Gaspar.

A ação foi desencadeada após quase seis meses de investigações, que encontraram irregularidades em licitações realizadas pela prefeitura, além de desvio de verba pública. "Cada nota podia render uma comissão entre 5% a 10% do valor total", afirmou o promotor.

O promotor não mencionou nomes, mas adiantou que o mesmo tipo de fraude é praticada por outras prefeituras no Estado. "Estamos agindo com prudência, mas vamos chegar a todos os gestores sob suspeita, um por um, sem alarde", avisou o promotor.

Leia mais sobre: Polícia Civil  - operação

    Leia tudo sobre: operaçãopolicia civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG