Polícia Civil inicia paralisação de 72 horas na Bahia

A Polícia Civil da Bahia iniciou hoje a quarta paralisação de advertência de 72 horas, prevista entre as ações pela campanha salarial da categoria. As três anteriores foram realizadas em maio.

Agência Estado |

Caso não haja acordo, o próximo passo será uma greve por tempo indeterminado, a partir do dia 20, data da próxima assembleia. A Prefeitura informa que está estudando as reivindicações.

O sindicato da categoria, Sindpoc, pede reajuste médio de 100% nos salários dos agentes, parcelados nos próximos três anos. A contraproposta do governo é de reajustes de entre 30% e 40%, no mesmo período. O salário inicial de um policial civil no Estado, hoje, é de R$ 1.620,50. A direção do sindicato já sinalizou que aceitaria um reajuste médio de 70%, como o concedido aos delegados. O governo argumenta, porém, que não tem como arcar com o aumento.

De acordo com o Sindpoc, 30% dos 5.800 policiais, escrivães e peritos técnicos ocupam os postos nas delegacias, em regime de rodízio, como determina a lei. Apesar disso, todos os serviços burocráticos estão suspensos, bem como as investigações, as custódias de presos e os levantamentos cadavéricos. Registros de ocorrências só estão sendo feitos na sede da Polícia Civil, no Centro de Salvador, e pela internet, nos casos de furtos e de desaparecimento de pessoas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG