Polícia busca suspeitos de fraudar concursos públicos

Quadrilha atuava em todo o País e teria fraudado a 2ª fase do exame da OAB, além de provas da Receita e da própria Polícia Federal

iG São Paulo |

A Polícia Federal realiza, nesta quarta-feira, a Operação Tormenta com o objetivo de prender suspeitos de fraudar concursos públicos por todo o País. Conforme a PF, ao todo, foram expedidos 12 mandados de prisão temporária e 34 mandados de busca e apreensão, sendo 21 na Grande São Paulo, um o Rio de Janeiro, três na região de Campinas e os demais na Baixada Santista.

As investigações, segundo a PF, começaram em 2009 durante um concurso para Agente da PF. A partir dele, a polícia descobriu que havia um quadrilha que conseguia acesso aos cadernos de questões antes da data de aplicação das provas. Além do próprio concurso da PF, o grupo teve acesso privilegiado às provas da 2ª fase do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), realizado neste ano, e do concurso da Receita Federal (Auditor-Fiscal/1994).

A PF afirma que, até o momento, sabe-se que 53 candidatos tiveram acesso à prova de Agente Federal; pelo menos 26 à prova da OAB e, outros 41, ao exame da Receita Federal.

Conforme a polícia, o grupo atuava em diversas frentes e realizava desde o aliciamento de pessoas que tinham acesso ao caderno de questões até o repasse de respostas por ponto eletrônico durante a realização do concurso e a indicação de uma terceira pessoa mais preparada para fazer a prova no lugar do candidato. Além disso, a quadrilha também é suspeita de falsificar diplomas quando o cliente não possuía a formação exigida.

Futuras fraudes

A Polícia Federal afirma que a ousadia do grupo era tanta que, mesmo após a divulgação do vazamento da prova da OAB, a quadrilha se organizava para fraudar pelo menos outros seis concursos. São eles: Caixa Econômica Federal, Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS),  da Advocacia Geral da União (AGU), da Santa Casa de Santos, de Defensor Público da União e da Faculdade de Medicina de Ouro Preto.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG