Polícia apura fraudes em distribuição de combustível

A polícia de São Paulo realiza hoje a Operação Esqueleto, em Guarulhos, na Grande São Paulo, para apurar possíveis fraudes na distribuição de combustíveis. De acordo com a assessoria do governo do Estado de São Paulo, a suspeita de irregularidades com a distribuição do produto teve início com a própria frota do governo, mas há indícios de que desvios de combustíveis estejam ocorrendo com todos os receptores, e não seja algo restrito ao governo.

Agência Estado |

A assessoria informou que os possíveis fraudadores construíram uma espécie de "chiqueirinho" - uma parede falsa - nos caminhões, que retinha de 7% a 10% do produto comercializado entre a Petrobras e os distribuidores. Essa quantidade, que não era entregue ao destinatário original, ainda segundo a assessoria, seria vendida no varejo a granel, sem nota fiscal. Ainda não foi calculado o volume de combustível supostamente desviado, mas as informações preliminares são a de que o comportamento embutido nos caminhões guardaria de 500 a mil litros e que a saída média de caminhões da plataforma da Petrobras é de 300 caminhões por dia.

Participam da operação integrantes da Corregedoria Geral do Estado de São Paulo, da polícia científica e da Delegacia Especializada em Fraudes Contra Seguros (Divecar). Os profissionais usaram aparelhos de raios X para inspecionar os caminhões e tentar detectar a existência do "chiqueirinho". A reportagem entrou em contato com o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), mas ainda não obteve retorno.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG