Os bombeiros de Porto Alegre encontraram, ontem à noite, uma grande quantidade de armas e munições enquanto vistoriavam a área preservada de uma casa parcialmente destruída por um incêndio no bairro Rio Branco, de classe média alta. O material pertence a um colecionador e atirador que prestou depoimento na madrugada de hoje, apresentou os registros e autorizações legais e foi liberado.

Depois de controlarem o fogo que havia consumido uma peça contígua à casa, os bombeiros passaram a vistoriar as demais dependências. Foi quando se surpreenderam com o arsenal exposto em corredores e salas. Segundo Ajaribe Rocha Pinto, titular da 10ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, o conjunto é composto por 34 peças como revólveres, pistolas, fuzis, réplicas de diversas armas e grande quantidade de munição, que a perícia indicará se com estojos descarregados ou não.

O material ficará apreendido até a apresentação de uma guia de tráfego emitida pelo Exército. É o único documento que falta, mas seu pedido já estava encaminhado à área competente pelo colecionador, que exibiu o protocolo. Os demais exigências legais estão preenchidas pelo proprietário, informou o delegado, que não vê necessidade de abrir inquérito para o caso.

O tenente-coronel Altair de Freitas Cunha, comandante dos Bombeiros de Porto Alegre, advertiu que a guarda de armas e munição em casa é perigosa tanto porque pode atrair a cobiça de bandidos quanto pelo potencial explosivo em caso de incêndio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.