Polícia ambiental solta mais de 6 mil tartarugas no RS

O Comando Ambiental da Brigada Militar e o Núcleo de Reabilitação da Fauna Silvestre da Universidade Federal de Pelotas (Nurfs/UFPel), no Rio Grande do Sul, soltaram hoje 6,5 mil tartarugas da espécie tigre dágua num banhado próximo ao Canal São Gonçalo, em Pelotas. Os animais têm entre 7 e 20 dias de vida e nasceram dos 50 mil ovos encontrados no início de janeiro num criatório ilegal em Rio Grande.

Agência Estado |

Embora os técnicos do Nurfs/UFPel já saibam que grande parte dos ovos removidos para uma área de pesquisa não chegará à eclosão, a expectativa é que outras milhares de tartarugas nasçam nos próximos dias quando serão feitas outras operações de devolução dos animais à natureza.

Na natureza, a tartaruga tigre d'água vive em banhados, lagos e rios do sul Rio Grande do Sul, norte do Uruguai e nordeste da Argentina por um período de aproximadamente 30 anos. Quando adulto, mede de 22 a 26 centímetros.

Os criatórios ilegais abastecem o comércio clandestino da espécie, que chega a pagar US$ 50 por exemplar em destinos como os Estados Unidos e Europa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG